29 de set de 2010

O CAFAJESTE E DAS SUAS CARICATURAS


O cafajeste ou é sexy ou é risível. Não há outra saída para este animal, bem soube fazê-lo o velho e bom Ruy Guerra. Ou tem a manha ou torna-se caricato na primeira piscadela. Ou é Paulo Cesar Pereio ou apenas um ensaio de Didi Mocó Sonrisal. Didi é gênio, ora, mas é macaco de outro galho.


O cafajeste amador é uma piada. Quer comer todas as gostosas e a nenhuma se devota. Blefe. Não sabe, nem nunca procurou saber, que no amor e no sexo, não existe mensalão nem milagre. O cafa à vera não é nada óbvio.


Sabe, inclusive, que nem só de gostosas vive o homem. É capaz de devotar-se àquela mulher que ninguém dá nada por ela. E de repente descobre que trata-se de uma foda sem precedentes, um vulcão nunca dantes despertado para as artes da alcova.


Para o cafa de verdade, não há feiúra muito menos boniteza.


O cafa amador parece vestir-se sob encomenda de uma figurinista. Camisa aberta, corrente, malandragem-fake, essas coisas. E sempre um pé no metrossexualismo ou na tendência.


No cafa sexy, qualquer peça lhe cai bem, pois a ciência da sua pegada está no olho e no drinque caubói, claro.


O cafajeste sexy entra no saloon e não atira para todo lado. Não gasta balas à toa. Sempre escolhe um alvo.


O caricato e amador gasta as balas do colt até com as mulheres dos amigos, embora não tenha arma para matar sequer uma formiga.


O falso cafa é “garganta”.

Comendo ou não comendo, diz que comeu e espalha a lenda. Seu caminhãozinho não perde a viagem... Mas areia que é bom de verdade...


O cafajeste sexy é discreto.


Acredita sobretudo, e caso a caso, na arte da conquista, na devoção pura e simples. Nem que seja por uma noite apenas e nada mais. Diante dele, toda mulher se sente uma deusa,uma Vênus.


O canalha amador faz falsas promessas. O cafa sexy, predador evoluído, sabe que a fêmea moderna pode muito bem estar querendo _estarei gozando, como diria uma profissa do telemarketing!!!_ apenas foder.


O cafa caricato se acha. O cafa sexy sabe que hoje está por cima e amanha pode muito bem estar por baixo _mas que seja, pelo menos, de uma bela buceta, claro.


No catecismo do cafa sexy, não há nojinhos nem proibições. O amador é asséptico e limpinho.


O cafa sexy enfrenta e atravessa lindamente os mares vermelhos da menstruação da fêmea com vigor.


Quando enfia os dedos numa buceta, o cs _cafa-sexy_ passa o dia sem lavar as mãos. Para ficar lembrando ali o tempo todo. Ta numa reunião de trabalho, mas sempre com os dedos a tocar levemente a napa; ta na fila, e os dedos a tocar a napa; ta na missa e não pára de fazer o sinal da cruz...


Melhor ainda: o cafa sexy quando se arrisca na cozinha é mestre em comidas sem nenhum requinte e com muita pimenta e alho. Haja alho. Aí, como na receita no meu amigo Joca Reiners Terron, passa o dia com a mão direita cheirando a buceta e a esquerda cheirando a alho.


São realmente os dois melhores cheiros que um homem pode usufruir na face da terra.


O cafa sexy, senhores, se pudesse, voltava para o útero por dentro da buceta da mulher mais linda da cidade, como na crônica do amor louco de Bukowsky.


O amador se contenta, muitas vezes, com uma foda virtual no Messenger. Sem cheiros, sem odores, nada visceral.


Ele ainda não sabe que para curar um amor platônico é preciso uma bela trepada homérica.



vai Peréio...


3 comentários:

wander disse...

parabéns pela chabadabadá bodega cabron!
e com peréio de lambuja, fica especial. grande abraço.

S. disse...

Foi jogando sinuca que conheci alguns dos cafas mais interessantes que por minha cama passaram (alguns até nela passaram mais do que uma noite, vejam só). Pereio está pois no lugar certo.

Anônimo disse...

nada como uma phoda homérica com um cafa sexy pra curar uma desilusão...